MEDIAÇÃO EXTRAJUDICIAL DE CONFLITOS INTEREMPRESARIAIS

UM INSTRUMENTO PARA O EXERCÍCIO DA AUTONOMIA PRIVADA DAS EMPRESAS

  • Kelly Aparecida Vale Faculdade Kennedy
  • René Vial Faculdade Kennedy

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar os resultados de uma pesquisa que analisou o uso da mediação extrajudicial nos conflitos negociais entre empresários do município de Belo Horizonte, Minas Gerais. Por meio do método quanti-qualitativo, os institutos da mediação e dos contratos foram aproximados, com o propósito de demonstrar as vantagens da mediação como ferramenta útil às necessidades empresariais. Justificadas as vantagens com base na bibliografia especializada, buscou-se, por meio da aplicação de questionários, verificar o conhecimento e o emprego da mediação entre os empresários da amostra. Como será demonstrado, o resultado expressa o incipiente entendimento acerca da mediação nas relações interempresariais, levando-se à conclusão de que o desconhecimento dos benefícios da ferramenta seria o principal óbice à sua efetiva aplicação.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Kelly Vale é graduanda em Direito pela Faculdade Kennedy. Possui gradução em Biblioteconomia e é especialista de docência do ensino superior.

##submission.authorWithAffiliation##

René Vial é doutorando no PPG em Direito da PUC-Minas, na área de concentração em Direito Privado. Possui graduação em Direito, especialização em Gestão de Instituições de Ensino Superior e mestrado em Direito Internacional e Comunitário. Tendo concentrado as suas atividades profissionais na área contratual, atuou no sistema financeiro com desenvolvimento de plataformas de negócios e, atualmente, é advogado e professor universitário nos seguintes temas: direito civil, direito do consumidor, direito constitucional e direito internacional. 

Referências

AMARAL NETO, Francisco dos Santos. A autonomia privada como princípio fundamental da ordem jurídica: perspectivas estrutural e funcional. Revista de Informação Legislativa. v. 26, n. 102, p. 207-230, abr./jun. 1989. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2019.
BENJAMIN, E. Hermalin; KATZ, Avery W.; CRASWELL, Richard. Law & Economics of Contracts. The Handbook of Law & Economics. 2006, 1-123.

BEVILAQUA, Clóvis. Direito das Obrigações. Bahia: José Luiz Fonseca Magalhães, Editor, 1888.

BRASIL. Lei nº 8.078, 11 de setembro de 1990. Código de Defesa do Consumidor. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2019.

BRASIL. Lei nº 10.406, 10 de janeiro de 2002. Código Civil. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2019.
BRASIL. Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015. Código de Processo Civil. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.140, de 26 de junho de 2015. Dispõe sobre a mediação entre particulares como meio de solução de controvérsias e sobre a autocomposição de conflitos no âmbito da administração pública. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.874, de 20 de setembro de 2019. Institui a Declaração dos Direitos de Liberdade Econômica. Disponível em: Acesso em: 10 de out. 2019.

CAPPELLETTI, Mauro e GARTH, Bryant. Acesso à Justiça. Porto Alegre: Sérgio Antonio Fabris Editor, 1988.

CHAGAS, Edilson Enedino das. Direito Empresarial Esquematizado. São Paulo: Saraiva, 2017.

CINTRA, Antonio Carlos De Araujo; GRINOVER, Ada Pellegrini; DINAMARCO, Cândido Rangel. Teoria Geral do Processo. São Paulo: Malheiros Editores, 2008.

COELHO, Fábio Ulhoa. Curso de direito comercial, volume 3: direto de empresa: contratos, falência e recuperação judicial. São Paulo: Thomson Reuters Brasil, 2018.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Azevedo, André Gomma de (Org.). Manual de Mediação Judicial, 6ª Edição (Brasília/DF:CNJ), 2016.
CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. I Jornada de Direito Comercial. Brasília: Centro de Estudos Judiciários, 2012.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Justiça em Números 2019: ano-base 2018. Brasília: CNJ, 2019.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Resolução CNJ nº 125, de 29 de novembro de 2010. Dispõe sobre a Política Judiciária Nacional de tratamento adequado dos conflitos de interesses no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2019.

DIDIER JR., Fredie. Curso de Direito Processual Civil 1. Salvador, JusPodvm, 2016.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Editora Atlas, 1992.

LORENZETTI, Luis Ricardo. Tratado de los contratos. Buenos Aires: Rubinzal – Culzone Editores, 1999.

PRADANOV, Cristiano Cleber; FREITAS, Ernani Cesar. Metodologia do Trabalho Científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho científico. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

ROPPO, Enzo. O contrato. Coimbra: Edições Almedina, 2009.

SÁ, Luiza Vieira; Oliveira, Reinaldo Ayer de. Autonomia: uma abordagem interdisciplinar. Saúde, Ética & Justiça. 2007;12(1/2):5-14.
TARTUCE, Fernanda. Mediação nos conflitos civis. Rio de Janeiro: Forence; São Paulo: Método, 2018.

VASCONCELOS, Carlos Eduardo de. Mediação de Conflitos e Práticas Restaurativas. São Paulo, Método, 2008.

VENOSA, Silvio de Salvo. Direito civil: Contratos. São Paulo: Atlas, 2017.

VIEIRA, Sônia. Como elaborar questionários. São Paulo: Atlas, 2009.
Publicado
2020-04-08
Como Citar
VALE, Kelly Aparecida; VIAL, René. MEDIAÇÃO EXTRAJUDICIAL DE CONFLITOS INTEREMPRESARIAIS. Revista da Seção Judiciária do Rio de Janeiro, [S.l.], v. 23, n. 47, p. 135-153, abr. 2020. ISSN 2177-8337. Disponível em: <http://revistaauditorium.jfrj.jus.br/index.php/revistasjrj/article/view/305>. Acesso em: 12 jul. 2020.