CRIME E CASTIGO: JUSTIÇA, PUNIÇÃO E PERDÃO NAS CANTIGAS DE SANTA MARIA DE ALFONSO X (SÉCULO XIII)

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo comparar quatro relatos que fazem parte das Cantigas de Santa Maria com a obra legislativa Siete Partidas, ambas sob direção do rei de Castela e Leão Alfonso X. A escolha das cantigas se deve ao fato de elas abordarem quatro crimes: o homicídio, o roubo, a agressão física e a calúnia. Todas essas transgressões estão previstas nas normativas alfonsinas. A partir da comparação, buscarei analisar os papéis de Maria ao conceder perdão aos criminosos, evidenciando um contraste com a expansão dos códigos legislativos civis e os poderes seculares. Para tanto, são de suma importância as reflexões de Paul Ricouer acerca da justiça, o legal e a bondade.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Professor de História Doutor em História Comparada pelo PPGHC - UFRJ Colaborador do Programa de Estudos Medievais (PEM - UFRJ).

Publicado
2021-12-07
Como Citar
ANTUNES JUNIOR, Guilherme. CRIME E CASTIGO: JUSTIÇA, PUNIÇÃO E PERDÃO NAS CANTIGAS DE SANTA MARIA DE ALFONSO X (SÉCULO XIII). Revista da Seção Judiciária do Rio de Janeiro, [S.l.], v. 25, n. 53, p. 131-148, dez. 2021. ISSN 2177-8337. Disponível em: <http://revistaauditorium.jfrj.jus.br/index.php/revistasjrj/article/view/576>. Acesso em: 27 jan. 2022. doi: https://doi.org/10.30749/2177-8337.v25n53p131-148.
Seção
Dossiê A Justiça na Idade Média