TERRA E TERRITÓRIO EM UMA ANÁLISE DECOLONIAL

  • Cláudio Lopes Maia Universidade Federal de Catalão
  • Nile William Fernandes Hamdy Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Resumo

Esse estudo possui como objetivo desenvolver uma análise acerca do conceito de território como elemento descolonizador para a autonomia dos povos originários relevando os aspectos do Bem Viver. Trata-se de pesquisa bibliográfica e documental. Entendeu-se que entre os povos indígenas, a “colonialidade” tem existido um estado intersubjetivo e existencial, viabilizando a perda do caráter humano de alguns a ultrapassando a condição humana de outras e a recusa dos sentidos completos da existência da raça humana. A bibliografia indica que o território se refere ao palco no qual se efetuam as ações desenvolvidas por meio de meios culturais do sujeito que o ocupa; é ainda um fragmento do espaço local vinculada ao global. Nessa perspectiva, o plano comum entre as comunidades indígenas é viabilizar o Bem Viver como uma condição fundamentada em interações de harmonia entre os homens e a natureza. Este plano assinala a ótica da corrente de pensamentos indigenista/pachamamista que busca refazer conjunturas equilibradas dos povos originários fundamentadas em um modelo econômico e social do comunismo primitivo, da economia equitativa e mutualista.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

Não há dados estatísticos.
Publicado
2023-03-21
Como Citar
MAIA, Cláudio Lopes; FERNANDES HAMDY, Nile William. TERRA E TERRITÓRIO EM UMA ANÁLISE DECOLONIAL. Revista da Seção Judiciária do Rio de Janeiro, [S.l.], v. 27, n. 57, p. 106-127, mar. 2023. ISSN 2177-8337. Disponível em: <http://revistaauditorium.jfrj.jus.br/index.php/revistasjrj/article/view/696>. Acesso em: 21 jun. 2024. doi: https://doi.org/10.30749/2177-8337.v27n57p106-127.